A Agropalma

A qualidade superior dos nossos produtos e processos é reconhecida em todo o mundo.

O óleo bruto é produzido nas fábricas de Tailândia e Acará, localizadas no estado do Pará e a refinaria e fábrica de gorduras estão localizadas na capital do estado, Belém.

Geramos mais de 5000 empregos diretos e mantemos agrovilas com completa infraestrutura para os nossos colaboradores.

O óleo de palma e seus derivados têm diversas aplicações nas indústrias alimentícia e óleo-química, dentre elas: frituras industriais, aspersão de extrusados, chocolates, massas, margarinas, cremes vegetais, biscoitos, sorvetes, cosméticos, detergentes, sabões e sabonetes.

 

No total, a Agropalma compreende:
  • 107 mil hectares de terras;
  • 39 mil hectares de palmeiras já plantadas;
  • 64 mil hectares de reservas florestais
  • 1.600 km de estradas próprias;
  • 05 indústrias de extração de óleo bruto;
  • 01 terminal de exportação;
  • 02 indústrias de refino;
  • 02 indústrias de produção e acondicionamento de gorduras vegetais;
  • 05 laboratórios de controle de qualidade;
  • Geração própria de energia elétrica para o processo industrial;
  • 04 estações para tratamento de água;
  • 01 estação de produção de água de reuso;

 

História

Cronologia

1982

Constitui-se a primeira empresa denominada Companhia Real Agroindustrial S.A (CRAI), localizada no município de Tailândia, no estado do Pará.

1989

Aquisição da empresa Agropalma, dobrando a capacidade produtiva da empresa. Posteriormente, investiu também em mais duas áreas próximas, constituindo a AGROPAR (Companhia Agroindustrial do Pará) e a Amapalma (Amapalma S/A).

1997

É inaugurada a Companhia Refinadora da Amazônia (CRA), em Belém, com o objetivo de diversificar sua linha de produtos com a oferta de óleos de palma e palmiste refinados, assim como oleína e estearina de palma refinadas. Atualmente, a refinaria tem capacidade para refinar de 320 ton/dia.

2000

A empresa Coacará é adquirida e  renomeada Companhia Palmares da Amazônia (CPA), também produtora de óleo de palma e palmiste.

2002

Inaugurada a Unidade de Acondicionamento de Gorduras na CRA. Seus produtos são voltados para o mercado de food service. As cinco agroindústrias (CRAI, Agropalma, AGROPAR, Amapalma e CPA) e a Cia Refinadora da Amazônia passam a compor o GRUPO AGROPALMA, constituindo assim, o maior e mais moderno complexo agroindustrial de plantio de palma, produção e processamento de óleo de palma do país.

2005

Início de atividades, em Belém, da Planta Piloto de Esterificação de Ácidos Graxos - resíduos do processo de refino. Essa unidade produziu biodiesel até o ano de 2010. 

2007

Reorganização societária do Grupo Agropalma, que passa a ser constituído por apenas duas empresas: a Agropalma S.A. e a Companhia Refinadora da Amazônia.

2015

Inaugurada a Indústria Parapalma para extração de óleo bruto.

2016

É inaugurada a Indústria Xhara Ltda., em Limeira, uma planta de 164 mil metros quadrados, com equipamentos de última geração, pronta para oferecer ao mercado as melhores soluções em óleos e gorduras.

Fechar