Desmatamento Zero

O sucesso dos Programas de Proteção das Reservas Florestais e Monitoramento da Biodiversidade se deve à política de desmatamento zero e preservação florestal adotada pelo Grupo no ano de 2001.

Nesse ano, a empresa conduziu o último desmatamento em suas terras, devidamente licenciado e autorizado pelo órgão ambiental competente. Adotou desde então a política de banir os desmatamentos e estabelecer novas plantações somente em áreas já degradadas pela atividade humana.

 

NOVOS PLANTIOS

A Agropalma estabelece novos plantios de acordo com os seguintes critérios, os quais são aplicados para as plantações próprias e para as plantações de agricultores familiares e produtores integrados que possuem parceria com a Empresa:

  • Realizar estudo de impactos socioambientais, o qual inclui a avaliação de altos valores (AVC) para conservação, antes do plantio. A avaliação de AVC é realizada por um profissional credenciado pelo HCV Network’s Accreditation Licensing Scheme.
  • A área a ser plantada não é ou não foi coberta por vegetação nativa, mesmo florestas secundárias, desde novembro de 2005.
  • A área a ser plantada não possui qualquer Alto Valor para Conservação.
  • A área a ser plantada não possui solos turfosos ou orgânicos ou qualquer outro tipo de solo considerado inapropriado para o plantio da palma de óleo.
  • Novos plantios realizados em parcerias com com agricultores familiares ou produtores integrados serão estabelecidos somente após eles manifestarem seu consentimento livre, prévio e informado.

Desde novembro de 2013, quando a Carta POIG foi publicada e trouxe o conceito de avaliação de Altos Estoques de Carbono (AEC), a Agropalma não estabeleceu qualquer nova plantação e os poucos novos plantios feitos polos produtores integrados foram realizados em áreas com vegetação não nativa, principalmente pastagens, de modo que não houve necessidade de fazer qualquer avaliação de AEC.

Complementando os esforços para assegurar o desmatamento zero, o Grupo Agropalma possui um sistema robusto de identificação e combate a incêndios. A companhia conta com brigadistas treinados, equipamentos, ferramentas, veículos e maquinário pesado, utilizados no combate ao fogo. Além da identificação visual in loco dos focos de incêndio, a Agropalma também conta com o serviço de alerta fornecido pela RSPO e WRI (Fire Watch).

Sempre que um foco de incêndio é identificado, o Plano de Ação de Emergência (PAE) é acionado e a empresa mobiliza os recursos necessários para apagá-lo. Ainda, eventualmente, a empresa realizada campanhas de conscientização sobre a importância da prevenção do fogo.

A análise dos nossos dados históricos revela que poucos incêndios afetam a Agropalma. Em sua grande maioria começam fora de suas fazendas e ocorrem sempre no segundo semestre, nos meses mais quentes e secos. O quadro abaixo, apresenta das informações de gestão de incêndios para o ano de 2016.

Data do alerta

Quantidade de focos

Dentro das fazendas ou na vizinhança?

Confirmado?

Ação realizada/ Resultado

14/set/2016 1 Externo Sim Acompanhamento da situação. O vizinho controlou o fogo antesda Agropalma ser atingida.
11/out/2016 1 Externo Não Não aplicável.
13/out/2016 1 Interno Não Não aplicável.
17/out/2016 1 Externo Sim Acompanhamento da situação. O vizinho controlou o fogo antes da Agropalma ser atingida.
01/nov/2016 2 Externo Não Não aplicável.
09/nov/2016 3 Externo Sim Acompanhamento da situação. O vizinho controlou o fogo antes da Agropalma ser atingida.
23/nov/2016 2 Interno Não Não aplicável.
24/nov/2016 1 Interno Não Não aplicável.
05/dez/2016 1 Interno Sim A empresa mobilizou a equipe, os equipamentos, as máquinas e demais recursos necessários. O fogo foi apagado.

 

Fechar