Este site salva seu histórico de uso. Ao continuar navegando você concorda com a política de cookies e privacidade. OK X

Biodiversidade

Dos 107 mil hectares que fazem parte do Grupo Agropalma 64 mil são ocupados por de reservas florestais protegidas, onde são proibidas atividades de caça e pesca, o que possibilita a manutenção dos processos ecológicos dentro dessas áreas. A proteção é feita por meio do Programa de Proteção das Reservas Florestais, que possui uma equipe de vigilantes florestais dedicadas exclusivamente a fazer a vigilância das fronteiras e a fiscalização das áreas de floresta, coibindo a atuação de caçadores, extratores de material vegetal e madeireiros.

Com o objetivo de verificar a eficácia da vigilância e melhorar o conhecimento sobre as reservas florestais, a organização implantou o Programa de Levantamento e Monitoramento da Biodiversidade. O projeto teve início em 2004, em parceria com a Universidade de São Paulo (USP) e atualmente é realizado em parceria com a ONG Conservação Internacional do Brasil.

Até o momento, o Programa de Levantamento e Monitoramento de Fauna já registrou:

  • 438 espécies de aves, dentre elas, 27 ameaçadas de extinção;
  • 61 espécies de mamíferos de médio e grande porte, 11 delas ameaçadas de extinção;
  • 49 espécies de répteis;
  • 47 espécies de anfíbios;
  • 74 espécies de peixes;
  • 153 espécies de insetos aquáticos;
  • 25 espécies de moscas;
  • 114 espécies de formigas;
  • 32 espécies de aranhas;
  • 36 espécies de abelhas.

Ao todo foram registradas 1029 espécies de animais, onde 40 espécies estão ameaçadas de extinção e 11 são endêmicas do Centro de Endemismo Belém - CEB.

Ainda como parte dos nossos esforços corporativos para a conservação e proteção da biodiversidade, assumimos o compromisso de nunca estabelecermos plantações ou qualquer outra operação em áreas protegidas no Brasil ou em outros países, excluindo todos os parques nacionais, estações ecológicas, reservas biológicas e outras unidades de conservação dos planos de expansão.

Fechar